Audiência pública debaterá Casa de Passagem Indígena

Audiência pública debaterá Casa de Passagem Indígena

A criação da Casa de Passagem Indígena em Cascavel será debatida na próxima quarta-feira (09/10), a partir das 19 horas, no plenário da Câmara de Vereadores durante audiência pública. A construção do espaço para abrigar as famílias em trânsito em situação de vulnerabilidade social vem gerando debates calorosos na sociedade, especialmente sobre o local destinado à edificação da Casa.

O vereador Paulo Porto (PCdoB), que trabalha junto às comunidades indígenas da região Oeste do Paraná, destaca a importância da ampliação do debate. “Concordo que pode ser ampliada a discussão sobre o local onde será edificado este espaço, porém fica cada vez mais clara a necessidade da construção da Casa de Passagem como medida imediata para garantirmos dignidade a essas comunidades que tem o sagrado direito de ir e vir”, conclui o vereador.

A criação da Casa de Passagem foi debatida recentemente durante Oficina de Interlocução com a Rede, promovido pelo Ministério Público Federal no Legislativo “Sabemos que há um movimento político contrário em Cascavel, porém esses setores foram convidados a participar da oficina, mas aqui não estiveram. Nós sentimos essas ausências, pois simplesmente se posicionar contra, criticar e não apresentar solução alguma ao esse problema não levará a lugar algum”, disse na oportunidade a promotora Larissa Haick Vitorassi Batistin, da 12ª PJ Direitos e Garantias Constitucionais.

Favorável a Casa de Passagem, o procurador de Justiça do Ministério Público e coordenador do CAOP de Justiça e Proteção às Comunidades Indígenas, Luiz Eduardo Canto Bueno, se surpreendeu com o discurso anti-indígena no município e criticou duramente a moção de repúdio à Funai (Fundação Nacional do Índio) recentemente aprovada na Câmara de Cascavel.

A Casa de Passagem é um projeto compartilhado entre as prefeituras de Cascavel e Nova Laranjeiras, governo estadual e Funai. O município de Cascavel destinou um terreno com 5 mil metros quadrados, localizado no Loteamento Verdes Campos, na Estrada Rio da Paz, próximo à Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná).

Porto afirma que a posição de seu mandato é clara. “Defendemos de forma vigorosa a construção desta casa enquanto política social e entendemos que o melhor local seria próximo a rodoviária, próximo ao centro para evitar deslocamento destas famílias – além do que- a grande maioria dos artesanatos são vendidos na região central e não nos bairros”, afirma o vereador, ampliando o convite aos interessados em participar da audiência. A reunião está sendo proposta pelos vereadores Rômulo Quintino (PSL), Claudio Gaiteiro (PSL), Robertinho Magalhães (PMN) e Gugu Bueno (PR).

Foto: Paulo Porto