Porto destaca avanços no debate sobre reajuste no transporte em Cascavel

O Vereador Paulo Porto (PCdoB) disse hoje que houve um avanço nos debates sobre as planilhas de custos que as empresas do transporte público apresentaram ao Executivo, ao pleitearem reajuste nas tarifas. A auditoria na planilha de custos, defendida pelo vereador desde quando surgiu a notícia do pretendido reajuste, foi confirmada e será realizada através de ato do Executivo, conforme compromisso assumido nesta manhã pelo prefeito Leonaldo Paranhos (PSC). “Isso vai permitir a todos nós, do Legislativo e do Executivo, muito mais segurança nessa discussão com as empresas, uma vez que será pautada de forma técnica, com números, e não apenas com informações apresentadas pelas empresas”, disse.

A realização da auditoria, cuja processo licitatório deve ser aberto pela prefeitura nos próximos dias, foi resultado da reunião realizada na manhã de hoje (12), no plenarinho da Câmara de Vereadores. Além do presidente da Câmara, Alécio Espínola (PSC), do prefeito Leonaldo Paranhos, estiveram presentes diversos vereadores, secretários do governo municipal, equipe técnica e de direção da Cettrans, representantes do Sinttracovel – Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano de Cascavel e empresários representantes das empresas concessionárias do transporte público urbano. O Sindicato trouxe, inclusive, uma série de dados apresentados pelo ex-deputado federal Dilto Vitorassi, de Foz do iguaçu, considerado um especialista no setor. Ele explicou que, ao se estudar as planilhas, é preciso ter de forma clara a formação dos custos, ou seja, primeiro com o pessoal, em segundo com o impacto do combustível, o índice de passageiro por quilômetro rodado e a taxa de administração, entre outros itens que impactam os valores. “Não tem outra coisa a considerar que não sejam as questões matemáticas. As planilhas costumam ser feitas de forma a dificultar a leitura e isso não interessa aos usuários”, alertou.

O prefeito Paranhos, por sua vez, ao final da reunião, com quase duas horas de discussões, propôs os encaminhamentos que permitiram um consenso inicial. Ele se comprometeu a realizar a auditoria, com a realização de uma imediata licitação pública para contratar empresas especialistas e sugeriu prosseguir com as discussões em duas frentes: uma sobre o reajuste da tarifa a partir do impacto com o fim dos subsídios do óleo diesel, e outra a partir do novo sistema de transporte público, que demanda novos ônibus, com portas do lado esquerdo, por exemplo, a partir do novo modal.

Paranhos concordou que a auditoria seja realizada com o acompanhamento da Câmara de Vereadores, representada por vereadores que participam das Comissões Permanentes de Segurança Pública e Trânsito; Viação, obras Públicas e Urbanismo; e de Defesa do Consumidor.

Segundo Porto, o encaminhamento final foi satisfatório. “Desde o momento em que articulamos a realização deste encontro queríamos exatamente isso, um debate aberto sobre as planilhas, com a presença de todos os segmentos interessados. E esse é um momento histórico, porque isso jamais ocorreu quando se definiu reajustes no preço do transporte público anteriormente. Sabemos que as empresas trabalham em razão dos lucros. Mas nosso mandato atende aos interesses dos usuários, que esperam um serviço de transporte com qualidade, eficiente e tarifas justas”, disse o vereador.

 

A REUNIÃO LOTOU O PLENARINHO DA CÂMARA NA MANHÃ DE HOJE