Lei que torna Cascavel cidade-irmã de Beitunia é sancionada

Lei que torna Cascavel cidade-irmã de Beitunia é sancionada

Foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (29) a sansão da Lei Municipal que torna Cascavel cidade-irmã de Beitunia, na Palestina. Entre os objetivos da lei estão: a busca do fortalecimento dos laços de amizade entre os povos; acordos e programas de ação com o fim de fomentar o mais amplo conhecimento recíproco, para fundamentar os intercâmbios sociais, culturais e econômicos, em especial os relativos à organização, à administração e à gestão urbana; a troca de informações e a difusão em ambas as comunidades das obras culturais, turísticas, desportivas, políticas e sociais, que respondam a seus respectivos interesses; convênios, por meio de programas e projetos de colaboração os quais se estabelecerão nos diferentes campos de atuação; outros programas de cooperação técnica entre ambas as cidades os quais poderão ser firmados de acordo com o mútuo interesse das partes; realização de acordos bilaterais visando à troca de conhecimento sobre as raízes étnicas, folclóricas e musicais de cada um dos países nos quais se situam as cidades-irmãs constantes deste artigo; busca do incremento do intercâmbio estudantil entre as escolas municipais, com a instituição de prêmios aos melhores alunos, promoção de viagens de estudos, de turismo popular e a criação de comitês de apoio formados por pais e professores.

O projeto de lei, aprovado por ampla maioria em segunda votação no dia 8 de maio, foi uma proposta dos vereadores: Paulo Porto, Policial Madril, Carlinhos Oliveira, Pedro Sampaio, Fernando Hallberg, Mauro Seibert, Alécio Espínola, Josué de Souza, Olavo Santos, Serginho Ribeiro, Jorge Bocasanta, Mazutti, Jaime Vasatta e Cabral.

 

*Na foto, vereador Paulo Porto entrega Projeto de Lei já aprovado ao embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben.