Liliam: “Momento de maturidade política do PCdoB”

Liliam: “Momento de maturidade política do PCdoB”

Os militantes do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de Cascavel elegeram a nova direção municipal para o próximo biênio (2013-2014) que estará sob o comando da professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Liliam Faria Porto Borges (*). Eleita por aclamação pelos comunistas, ela assume a sigla em um momento de maturidade política do PCdoB, com um mandato eletivo na Câmara Municipal de Cascavel.

Apesar do êxito eleitoral, Liliam – que é esposa do vereador Paulo Porto – dá o recado da direção à militância partidária: “Não podemos ficar presos ao mandato, ele não pode sobrepor o partido, devem caminhar juntos, mas o PCdoB é maior que o mandato, portanto ele deve expressar os princípios de sua direção”, aponta.

Em entrevista ao mandato do vereador Paulo Porto, a presidente fala dos planos da nova direção, do foco na formação da militância e da oposição da legenda aos projetos de perspectiva neoliberais identificados nos governos Beto Richa e do prefeito Edgar Bueno.

A nova executiva do PCdoB em Cascavel ficou com a seguinte formação: Liliam Faria Porto Borges (presidente), Edson Souza (vice-presidente), Paulo Porto Borges (2º vice-presidente), Elemar Müller (Sec. de Organização), Tatiane Lia Araújo (Sec. de Finanças), Diogo Tamoio (Sec. de Comunicação). Monica Andressa Silveira (Sec. de Formação), Mary Ramos (Sec. de Mulheres), Teodoro Domingos Kosloski (Sec. Jurídica), Luiz Carlos Gabas (Sec. de Movimentos Sociais) e Rodrigo Cirilo (Sec. de Esporte).

 Acompanhe abaixo a conversa com a presidente Liliam Faria Porto Borges.

 Nova direção

Assumo a presidência num momento de maturidade no partido, a própria forma como foi constituída a atual direção é uma prova disso. É um momento que vai além da vitória eleitoral e do mandato na Câmara de Vereadores. Elaboramos um documento orientador para nosso debate interno. É uma direção com clareza das frentes de atuação que cabem ao partido. Hoje o partido atua junto a universidade, aos movimentos sociais, sindicatos, porém a direção precisa articular uma orientação mais coesa. Por isso elaboramos esse documento orientador para nos fortalecer para os próximos quatro anos.

 Formação

O PCdoB é o partido mais estruturado e mais organizado em termos de processo formativo, esse é um diferencial do PCdoB. Temos uma Escola Nacional de Formação, com um quadro de formadores e sob coordenação da professora Nereide Saviani, com um currículo próprio, com orientações de linha marxista, da realidade brasileira, economia política, luta dos trabalhadores, do internacionalismo, entre outros temas de interesse da classe trabalhadora, mas precisamos partir dessas análises para a transformação. Minha atuação no partido sempre foi vinculada a formação, fui secretaria de formação, mas Cascavel ainda está devendo neste sentido e esse será com certeza um de nossos focos. Só se transforma quando se compreende, estudar é um dos princípios do militante do PCdoB.

 Mandato X Partido

Não podemos ficar presos ao mandato, a direção e todo o conjunto do partido está atendo para que o mandato do vereador Paulo Porto não sobreponha o partido, pois entendemos que o partido é maior que o mandato, eles devem caminhar sempre juntos, mas se houver interferência será do partido sobre o mandato. Será um mandato que expressará os princípios da direção do partido. Esse é um diferencial do PCdoB.

 Oposição

Essa é uma discussão muito tranquila no partido, pois ele já está posicionado, pois temos projetos claramente distintos em disputa. Apoiamos na esfera federal o governo Dilma [Rousseff] e apoiaremos na esfera estadual uma candidatura que tenha essa perspectiva de apoio ao Governo Federal. Lastimamos o movimento à direita tomado pelo prefeito Edgar Bueno, uma vez que ele apoiou a Dilma. Analisando esse início do seu segundo mandato percebemos que as ações do prefeito vem numa lógica do chamado “choque de gestão”, que a grosso modo, tem a perspectiva neoliberal, com ofensiva ao funcionalismo público, cortando da área social, com menos educação, saúde, segurança. Identificamos essas similaridades entre o governo Beto Richa e do prefeito Edgar Bueno, que caminham nessa mesma lógica”.

* Liliam Faria Porto Borges é graduada em História pela Universidade de Campinas (Unicamp) e Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), ocupa atualmente o cargo de Pró-reitora da universidade. Militou por 11 anos no Partido dos Trabalhadores (PT) e é filiada ao Partido Comunista do Brasil desde 2004.