Nota oficial: Solidariedade aos povos indígenas e a FUNAI

Nota oficial: Solidariedade aos povos indígenas e a FUNAI

O mandato do vereador Paulo Porto (PCdoB) vem a público manifestar seu repúdio as manifestações contrárias as demarcações de terras indígenas organizadas nesta sexta-feira (14/06) por lideranças ruralistas e federações incitadas pela Frente Parlamentar da Agricultura, em especial, as realizadas por fazendeiros de Guaíra, Terra Roxa, Mercedes e municípios vizinhos.

No mesmo momento em que os ruralistas faziam sua manifestação, fechando vias públicas e a ponte que faz divisa entre os estados do Mato Grosso do Sul e Paraná, era velado na Aldeia Tekoha Jevy o corpo do adolescente indígena Guarani Emerson Galeano, de 15 anos, que suicidou-se por enforcamento.

Coincidentemente, essa triste notícia da morte de mais um indígena nos foi repassada no momento em que coordenávamos uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Cascavel que discutia os direitos das minorias étnicas, culturais e sexuais – minorias essas em situação de vulnerabilidade social.

Obviamente que os fatos têm relação, pois o suicídio deste adolescente Guarani é resultado da escalada de ódio fomentado por lideranças de sindicatos rurais patronais, de deputados do Oeste e alguns órgãos de comunicação da região. Soma-se a isso as atitudes e retrocessos do Governo Federal como a suspensão de laudos antropológicos.

Esse posicionamento contra os povos indígenas chega ao ponto do prefeito Fabian Vendrusculo (PT) decretar ponto facultativo para liberar os servidores públicos para participarem das manifestações anti-indígenas. De positivo, apenas o fato do Ministério Público Federal “enquadrar” o prefeito, que foi obrigado a voltar atrás neste infeliz decreto.

A suspensão das demarcações de terras indígenas na região Oeste somente fortaleceu o preconceito, a intolerância e o ódio contra os povos originários. É inadmissível é que não haja nenhuma terra demarcada na área de Guaíra, uma região historicamente indígena, passagem de reduções jesuíticas, e não o contrário como querem fazer crer algumas lideranças políticas e ruralistas do Oeste do Paraná.

Neste momento de dor e luto prestamos nossa solidariedade a comunidade de Tekoha Jevy pela morte do adolescente Emerson e nosso apoio aos valorosos funcionários da Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

Cascavel, 14 de junho de 2013