Paulo Porto participa de reunião para debater o transporte público

Encontro na Câmara Municipal reuniu a sociedade organizada para
discutir sobre o aumento da tarifa, antecipação da licitação e a auditoria

Representantes de sindicatos,
estudantes e coletivos de Cascavel se reuniram na Câmara Municipal junto com o
Vereador Paulo Porto (PCdoB) para debater sobre o transporte público da cidade.
O objetivo é expor a situação atual de quem usa o sistema transporte coletivo
observando as necessidades e os problemas que o serviço tem.

Uma situação que afeta
diretamente quem usa ônibus em Cascavel é o aumento da tarifa, que ocorre todos
os anos. O problema não está no aumento da tarifa propriamente, já que é
previsto em contrato, mas sim nos valores que são propostos pelas empresas. O
valor que é pago no transporte público em Cascavel é um dos mais caros do
Brasil, e não se sabe porquê, já que as planilhas de custos que são
apresentadas pelas empresas não são auditadas pela Prefeitura, e não é possível
saber ao certo os números das empresas.

No início de 2020 as empresas do
transporte coletivo propuseram o aumento na tarifa ao poder público. O valor
proposto chegou a R$ 4,60, quase 20% de reajuste dos atuais R$ 3,90. As
empresas de ônibus recebem por número de passageiros que transportam.

Porto lembra que o Prefeito
Paranhos prometeu fazer uma auditoria nas empresas do transporte público do
município. “Já se passou mais de um ano da promessa do Paranhos para a
realização da auditoria externa e até agora ele não cumpriu” diz. O Vereador
acredita que uma das únicas formas de saber da real situação sobre os custos que
as empresas têm é uma auditoria “Ninguém sabe quanto as empresas realmente
gastam para fazerem o transporte de passageiros na cidade” afirma, “Elas podem
informar qualquer valor que não existe ferramentas para que possamos
confrontar, pois não existe auditoria nem pela Prefeitura e nem por empresa
externa, algo que é importantíssimo para se definir os valores das tarifas, por
exemplo” conclui.

O transporte coletivo municipal é
uma concessão pública que é cedida pela Prefeitura através de licitação. O
atual contrato vence no final de 2021, mas já existe uma possibilidade de
antecipar essa licitação para esse ano, o que soa estranho já que estamos em
ano eleitoral.

A organização da sociedade é
fundamental para que os serviços públicos sejam executados com qualidade, dignidade
e transparência para a população. “É fundamental que a sociedade cascavelense,
que os sindicatos de classes, que o usuário e usuária se posicionem em relação
a concessão pública do transporte urbano, nós não podemos ficar reféns das
propostas do Executivo e dos empresários” afirma Porto. “É importante que a
população participe de forma ativa desse debate com suas contribuições e
sugestões para a melhoria do transporte coletivo. Para que seja mais humanizado
e seja bom para a população e para quem utiliza, e não apenas bom para os
empresários” conclui.

Texto e foto: Assessoria de Imprensa Mandato Paulo Porto