Paulo Porto reforça o apoio do mandato aos acampados do “Resistência Camponesa”

Um jantar com Porco no Tacho como prato principal e acompanhado por produtos orgânicos, famílias acampadas no Resistência Camponesa, ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), às margens da estrada rural Arataca, saída para Curitiba, comemoraram o trabalho coletivo de organização e limpeza da área comum do acampamento.

São 52 famílias que estão acampadas desde 1.999 a espera da desapropriação da área de 1.400 hectares. Dessas, 16 famílias já estão em processo final de certificação de produtores orgânicos pela Rede Ecovida, e o restante tem uma reserva de área onde produzem agricultura livre de agrotóxicos e se preparam para a certificação.

O vereador Paulo Porto (PCdoB) esteve no jantar, onde fortaleceu sua posição  em apoio ao movimento e as minorias, confirmando que o mandato está sempre a disposição dos acampados. Porto afirmou que a conjuntura atual está muito complicada “É um momento muito difícil para nós, mas sabemos que não seria fácil, como nunca foi”, afirmou. “Precisamos estar atentos e resistir sempre”, conclui.

A confraternização acontece todo segundo sábado de cada mês e é colaborativa de todos os acampados. Todos os alimentos do jantar são orgânicos, livre de agrotóxicos e produzidos pelos próprios acampados.