Porto e Goura visitam Escola do Campo e falam sobre luta contra agrotóxicos

A luta contra o uso indiscriminado de agrotóxicos é uma das pautas que une os mandatos do vereador Paulo Porto e do deputado estadual Goura Nataraj. Os parlamentares se reuniram na manhã desta sexta-feira (31.05) para falarem sobre a lei municipal 6.484/2015, de autoria do vereador, que regulamenta o uso de agrotóxicos em Cascavel.

A lei, que já é replicada em 15 municípios do Paraná, proíbe a utilização de agrotóxicos perto de escolas, CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil), unidades de saúde e núcleos residenciais rurais, impondo um limite de 300 metros de distância dessas áreas, e 50 metros caso o produtor implante uma barreira verde nas divisas com os estabelecimentos citados.

Os parlamentares visitaram a Escola Municipal Zumbi dos Palmares, localizada no assentamento da reforma agrária Valmir Mota de Oliveira, um dos locais que motivaram o implemento da lei, tendo em vista que os diversos casos de intoxicação por agrotóxicos relatados na comunidade.  Por meio da iniciativa do legislativo, os moradores do Assentamento conseguiram, através de ações do Ministério Público, garantir a barreira verde entre a escola e a fazenda vizinha.

Durante a conversa o vereador reiterou a necessidade de se ampliar os debates públicos sobre o uso abusivo de veneno no país, que já é o maior mercado mundial de agrotóxicos, principalmente para motivar a criação de leis protetivas, como a aprovada em Cascavel, apresentada como modelo e que vem sendo replicada em municípios de diversos estados. “Precisamos falar sobre os agrotóxicos na perspectiva de assegurar o futuro das próximas gerações”, relata Porto.

Goura relata que seu mandato tem se posicionado em convergência com os movimentos sociais que buscam a justiça ambiental e justiça social como um todo. Por isso está visitando a região oeste para conhecer as aldeias indígenas e o hoje visita o assentamento Valmir Mota em Cascavel.

O deputado destaca a importância do movimento dos Trabalhadores Sem Terra na promoção de uma agricultura mais sustentável com princípios da agroecologia. “Na Assembleia nosso mandato tem se posicionado em defesa e esclarecimento sobre o MST, pois acho que ainda existe muito preconceito por boa parte da população que desconhece a importância dos assentamentos na produção de alimentos para escolas públicas, por exemplo. E acho que esse é um trabalho que nós, agentes políticos, precisamos conhecer para dar um relato e transmitir essa informação fidedigna”, afirma Goura.

Lei Exemplo

Goura parabenizou a lei do vereador Paulo Porto é relata que está dialogando com outros deputados para apresentarem uma legislação semelhante no âmbito estadual. “Acho que o mandato do vereador está de parabéns por ter essa coragem de realizar esse debate, ainda mais aqui em cascavel que é um epicentro desse tipo de agricultura. É mais do que importante que a gente faça essa transição e que a aja um fomento especifico para agroecologia, inclusive estamos cobrando isso do Estado”, declara o deputado.

O parlamentar relatou que irá protocolar no dia mundial do meio ambiente, na próxima semana, um projeto que visa proibir o uso do agrotóxico em Curitiba e região metropolitana até 2030. “A gente entende que tem que haver uma transição de uma agricultura dita tradicional, com uso de agrotóxico, para uma agricultura ecológica e sustentável”, aponta.

 

Fotos Rafael Bertelli (Mandato Goura)