Quedas do Iguaçu | Mobilização marcará volta às aulas

Quedas do Iguaçu | Mobilização marcará volta às aulas

Professores e pais de alunos do Colégio Estadual do Campo Chico Mendes, localizado no assentamento Celso Furtado, em Quedas do Iguaçu, no Sudoeste do Paraná, realizarão uma mobilização na próxima segunda-feira (10), a partir das 8 horas, quando será iniciado o ano letivo de 2014.

Funcionando atualmente em um barracão, o espaço improvisado tem banheiros precários, telhas quebradas, entre outros problemas de estrutura. Por se tratar de um dos maiores assentamentos da América Latina, cerca de 600 alunos oriundos do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) são atendidos, tanto da rede estadual quanto municipal.

A construção de uma nova escola foi autorizada ainda em 2011 pelo Governo do Paraná, com investimento de R$ 2,8 milhões do Estado e contrapartida do município para resolver problema educacional crônico de anos. A estrutura anunciada terá 15 salas de aulas, laboratórios de informática, área administrativa, quadra de esportes e casa do zelado. A construção foi iniciada, porém as obras estão paralisadas, sem previsão de término.

Segundo os professores, várias audiências com a Secretaria de Educação do Paraná e com o INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) para dar agilidade ao processo já foram feitas. Diante da precariedade nas condições, os integrantes do MST resolveram fazer a manifestação no retorno das aulas para chamar a atenção das autoridades.

O assentamento Celso Furtado é um dos maiores da América Latina, onde vivem 1.100 famílias. Ele é fruto de uma ocupação no ano de 2003. Logo no primeiro ano de ocupação, as próprias famílias construíram a primeira escola itinerante no local. Após alguns anos, aconteceu o reconhecimento do assentamento e então a escola passou a fazer parte da rede estadual de ensino. As escolas permanecem itinerantes enquanto o espaço físico onde as famílias se encontram é considerado um acampamento.