Brasil de Fato veicula série de reportagens especiais sobre realidade dos Avá-Guarani no Oeste do Paraná

A situação dos indígenas Avá-Guarani, no Oeste do Paraná, que travam uma luta histórica pela demarcação de terras, num esforço para a retomada do território original, ao mesmo tempo em que resistem a toda sorte de violência, é o objeto de uma série completa de reportagens no portal Brasil de Fato. Nesse texto você encontra os links para todas as reportagens, onde pode ler os textos, ver aos vídeos e conhecer a realidade Avá-Guarani em sua luta pela retomada e reconhecimento dos territórios originais.

As reportagens especiais são fruto de praticamente 5 meses de trabalho por parte dos jornalistas Julia Rodhen e Matheus Lobo. Além de retratar a vida das comunidades indígenas em 14 áreas da região, os profissionais relatam fatos históricos sobre a demarcação e traçam um quadro exato de como anda o processo e as reações, inclusive dos grupos anti-indígenas.

“Até final de setembro, os Avá-Guarani de Guaíra e Terra Roxa devem conhecer os limites da Tekoha Guasu Guavira, terra indígena em processo de demarcação desde 2009. A data está relacionada a uma sentença da Justiça Federal do Paraná que obriga a Fundação Nacional do Índio (Funai) a concluir os estudos de identificação e delimitação do território. Após a publicação dos trabalhos, o processo ainda tem de passar pelas análises do Ministério da Justiça e da Presidência da República.”

Nas reportagens, o Brasil de Fato acaba fazendo referências ao site www.oguataregua.com.br, mantido pelo professor historiador, indigenista e vereador em Cascavel, Paulo Porto (PCdoB). O Oguata Reguã – expressão em Guarani que em português significa “por onde andamos”, é um portal construído exatamente para atuar como um espaço de debates da questão indígena, na perspectiva de luta de nossos povos originais.

“É um orgulho para a causa e para nossa luta vermos uma reportagem tão ampla e bem conduzida no sentido de esclarecer a opinião pública sobre o que de fato representa a presença dos Avá-Guarani em nossa região”, diz o vereador Paulo Porto.

Na série de reportagens especiais, o Brasil de Fato tem um texto principal que é possível acompanhar nesse link.

Avá-Guarani: território em disputa – https://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/ava-guarani-territorio-em-disputa/

Nesse texto de abertura, são apresentadas quatro fotos e cada uma delas serve de link para reportagens mais específicas, que você pode acompanhar nos links a seguir:

A volta dos avá-Guarani –  https://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/especial-or-a-volta-dos-ava-guarani/

Nesse texto, os autores mostram um quadro da violência contra a população indígena na região, o cenário em que os indígenas são acuados pelo avanço das cidades e do agronegócio, falam do quadro histórico da violência, inclusive com um mapa com a linha do tempo sobre a apropriação das terras indígenas.

Na expectativa da terra indígena Guasu Guavirahttps://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/especial-or-na-expectativa-da-terra-indigena-guasu-guavira/  em que se relata todo o processo de demarcação das terras indígenas em 14 aldeias existentes nos municípios de Guaíra e Terra Roxa. Nesse texto há referências ao Oguata Reguã e os jornalistas usam o vereador e indigenista Paulo Porto como fonte de informações e um dos entrevistados. Porto é coordenador do Observatório Social das Terras Indígenas do Oeste do Paraná e do portal Oguata Reguã.

Estado não garante serviços básicos aos Avá-Guarani – https://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/especial-or-estado-nao-garante-servicos-basicos-aos-ava-guarani/

Nesse texto os jornalistas retratam a dura realidade vivida pelos povos originais nos aldeamentos existentes na região, em que o estado não se faz presente, assegurando, por exemplo, água limpa, saneamento, educação, saúde e moradia.

Sob ataque da bancada ruralistahttps://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/especial-or-sob-ataque-da-bancada-ruralista/

Nesse trecho da série de reportagens, a equipe do Brasil de Fato faz um detalhado relato das pressões praticadas pela bancada ruralista e por representantes do segmento no cenário nacional e na região Oeste, mobilizando a população contra a demarcação de terras indígenas e promovendo o ódio e preconceito contra os indígenas.

Entre fronteiras, em busca da terra sem maleshttps://www.brasildefato.com.br/2018/09/03/especial-or-entre-fronteiras-em-busca-da-terra-sem-males/

Nesse texto, a reportagem mostra a luta dos indígenas pela demarcação, reconhecimento.

 

O BRASIL DE FATO

O Brasil de Fato (BdF), que veiculou a série de reportagens sobre os Avá-Guarani,  é um site de notícias e uma radioagência, além de possuir jornais regionais no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, em São Paulo, no Paraná e em Pernambuco. Lançado em 25 de janeiro de 2003, o BdF circulou por mais de dez anos com uma versão impressa nacional.

“Por entenderem que na luta por uma sociedade justa e fraterna, a democratização dos meios de comunicação é fundamental, movimentos populares criaram o Brasil de Fato para contribuir no debate de ideias e na análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais em nosso país”, explicam os responsáveis em texto de apresentação do portal.

O site pode ser acompanhado no seguinte endereço:  https://www.brasildefato.com.br/