Porto parabeniza arquidiocese por apoiar comunidade Jangadinha, ameaçada de reintegração de posse

Porto parabeniza arquidiocese por apoiar comunidade Jangadinha, ameaçada de reintegração de posse

O vereador Paulo Porto (PCdoB) usou hoje a tribuna da Câmara de Vereadores para parabenizar publicamente a Arquidiocese de Cascavel, que está apoiando a comunidade de Jangadinha, no caso de 11 famílias que disputam uma área de terras na estrada Rio da Paz, em Cascavel. O vereador leu carta da Arquidiocese de Cascavel, assinada pelo arcebispo Dom Mauro Aparecido dos Santos e por pelo menos outros 20 padres. “Nosso mandato segue firme ao lado daqueles que precisam de governo. Venho hoje parabenizar a arquidiocese por fazer essa carta, em que se põe ao lado da comunidade  Jangadinha que, por pura incompetência do Incra, está ameaça de despejo das terras onde habita e produz há mais de 20 anos”, disse Porto.

Os religiosos manifestam preocupação com as famílias envolvidas na disputa e pedem urgência na solução da demanda. A carta é endereçada ao superintendente regional do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra), Sandro Marcio Fecchio e ao governador do Estado, Carlos Roberto Massa Júnior, o Ratinho Júnior.

Conforme a carta, em relação às 11 famílias da comunidade Jangadinha, os religiosos destacam que elas não invadiram a propriedade em litígio, “mas foram pré-assentadas pelo Incra com a promessa que receberiam em breve a titulação”. A Arquidiocese destaca que além de cultivar cereais e hortifrutigranjeiros, de acolher crianças e adolescentes que aguardam por adoção, as famílias vivem em uma comunidade organizada, pacífica e ordeira”.

Na carta os religiosos manifestam confiança de que o estado encontre uma solução pacífica e que seja favorável às famílias e aos proprietários da área em disputa. Em carta, a Arquidiocese reconhece “como legítima a reivindicação das famílias”.

Ao ler a carta assinada por mais de 20 padres diocesanos e pelo arcebispo de Cascavel, Paulo Porto se colocou ao lado das famílias da comunidade e reiterou postura da igreja católica, ao se colocar ao lado da população pobre que luta por direitos a uma vida digna. “Que sigamos, todos, nessa luta para construirmos uma sociedade mais justa e igualitária”, disse o vereador.