“Viva Sem Veneno” produz documentário sobre contaminação por agrotóxico na escola do campo em Cascavel

“Viva Sem Veneno” produz documentário sobre contaminação por agrotóxico na escola do campo em Cascavel

Uma das mais importantes ações de resistência aos agrotóxicos no Brasil passou essa semana em Cascavel. A webserie documental Viva Sem Veneno terá um episódio totalmente dedicado ao relato do caso da contaminação aguda de crianças nas Escolas do Campo, a partir de dois casos ocorridos nos últimos anos: um na Escola Municipal do Campo Zumbi dos Palmares, no Assentamento Valmir Mota, em Cascavel, e outro no Colégio Estadual do Campo Pedro Rufino de Siqueira, de Espigão Alto do Iguaçu.

Em Cascavel, além do relato do caso da contaminação na Escola Zumbi dos Palmares, o episódio da webserie vai falar sobre a lei 6.484/2015, de autoria do vereador Paulo Porto (PCdoB), um dos personagens entrevistados para a produção audiovisual. A lei que proíbe o uso e aplicação de qualquer tipo de veneno próximo a escolas e colégios, Cmeis, Unidades básicas de saúde, e núcleos residenciais surgiu exatamente do debate que se sucedeu ao caso da contaminação das crianças na escola.

Rodrigo Motoka, da Agência Social Ideias, responsável pela realização da webserie, esteve nessa semana produzindo a entrevista com o vereador Paulo Porto. A série audiovisual, que já está com cinco episódios disponíveis no site do Viva Sem Veneno, deve fechar com 123 episódios. O que conta sobre os casos envolvendo contaminação de crianças em escolas do campo deve ficar disponível ao público ainda durante o mês de março.

“Essa é a maior articulação contra os agrotóxicos em território nacional, envolvendo os movimentos sociais, intelectuais, enfim, pessoas e organizações que lutam pela vida, que fazem o enfrentamento da indústria do veneno”, explica o vereador.

Cada episódio da webserie trata de um assunto diferente, porém sempre relacionados a esse tema urgente dos efeitos dos agrotóxicos na saúde e no meio ambiente e também sobre um tema que cresce no mundo inteiro: a agroecologia e suas ciências como alternativas de produção de alimentos saudáveis, ambientalmente corretas e socialmente justas.

Segundo o texto de apresentação da webserie da agência Social Ideias, essa é uma das maiores campanhas de advocacy em andamento no Brasil sobre esse tema. A série documental é feita em parceria com o Observatório do Agrotóxico, Fórum Nacional de Combate aos Agrotóxicos, diversos Fóruns Estaduais de Combate aos Agrotóxicos, APREAA – Associação Paranaense das Vítimas Expostas ao Amianto e aos Agrotóxicos, MPT-PR – Ministério Público do Trabalho no Paraná, Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da UFPR – Universidade Federal do Paraná e muitas outras entidades de saúde, meio ambiente e trabalho.

A campanha Viva Sem Veneno é uma articulação nacional que reúne pessoas, entidades e organizações nessa luta pela vida e contra o uso dos agrotóxicos – venenos que já deixaram de ser utilizados em boa parte do mundo e que podem causar diversas doenças, como puberdade precoce, má formação fetal, aborto, endometriose, doença de Parkinson e vários tipos de câncer.

A websérie documental Viva Sem Veneno já conta com vários episódios, reunindo entrevistas com especialistas das áreas de saúde, alimentação, agricultura, trabalho, legislação, meio ambiente, política e sustentabilidade, além de depoimentos de vítimas da exposição aos agrotóxicos.

“Esse é um debate fundamental para o desenvolvimento social, para nossa gente. Precisamos falar cada vez mais sobre o uso de veneno e o impacto disso para o meioa ambiente e para a saúde. Além dos debates, precisamos criar instrumentos que auxiliem a sociedade na fiscalização e a educação sobre o tema, principalmente apresentando os caminhos alternativos, como a agroecologia, tão bem trabalhada pelos movimentos sociais”, diz o vereador Paulo Porto.

O vereador de Cascavel, inclusive, lembra que todas as pessoas podem se informar mais sobre o tema acompanhando esse movimento do Vida Sem Veneno na internet e nas redes sociais.

A campanha e os capítulos da já disponíveis da Webserie podem ser encontrados nos seguintes endereços:

www.vivasemveneno.com.br

www.facebook.com/vivasemveneno

www.instagram.com/vivasemveneno